Este site destina-se a você! O torcedor. – Palavra do Presidente.

Iniciada em 1914, é construída em heroicas e bravas refundações. Criado para incluir, “O Mais Querido” já começou arrastando multidões nos campos de futebol onde exibia o padrão das três cores, refletindo a sua empatia com as etnias europeia, africana e indígena, estabelecidas na conjunção da força da união de povos, crescente e miscigenada, para a formação de uma nação coral, firmada nas cores branca, preta e vermelha.

Nos anos 30 e 40 foram desbravados os primeiros passos dos ideais de crescimento patrimonial. Era necessário sonhar, planejar e concretizar espaços físicos para acomodar a já enorme e extraordinária torcida. Lendários pensadores santacruzenses, como o visionário Aristófanes de Andrade, levaram o Santa Cruz para o bairro do Arruda e, adquiriram a primeira sede. Surge então a afinidade com o campo do Tabajaras e, a criação da Comissão Patrimonial em 1943, marco maior de pioneirismo e independência do Clube do Povo, na busca de construção do seu conjunto imobiliário. Gonçalo de Melo e outros grandes tricolores juntavam-se à massa torcedora.

Nos anos 50 ocorreu a grande aquisição do terreno do campo dos Tabajaras, com o apoio inestimável do então Prefeito do Recife José do Rego Maciel. Mais uma vitória da Comissão Patrimonial. Dai por diante, ainda nos anos 50 e nos anos 60, muitas foram as mobilizações. Campanha do tijolo, campanha do cimento, campanha da areia, grandes cotas, doações em urnas, nas bandeiras, vendas de cadeiras, de camarotes, de títulos de sócio patrimonial. Na década de 70, mais uma nova era. A colheita dos esforços de tantos, a vitória do suor, das lágrimas, do sangue, da força de muitas cabeças, de muitas mãos.

A inauguração do Estádio, posteriormente as conquistas da ampliação do Colosso do Arruda e, da construção da majestosa sede social. Ao lado de baluartes como Aristófanes de Andrade, ainda atuando, surgiam novos ícones da edificação do Clube das Multidões, como Enock Coutinho, André de Paula, João Caixero de Vasconcelos Neto e, Rodolfo Aguiar.

Estava proclamada a República Independente do Arruda. Tudo feito com a participação da torcida, sob a batuta da Comissão Patrimonial, sempre de forma independente dos resultados do futebol. O torcedor coral sabia que era importante investir na construção do estádio e das demais dependências do complexo projetado.

O resultado foram 04 décadas de grandes conquistas, muitas glórias e títulos. Valeu o esforço. Agora, já no século XXI, a luta continua. Este site destina-se a você. O torcedor. Capitão de todos os times do Santa Cruz. Comandante maior de todas as vitórias nos gramados e jornadas patrimoniais. Aqui mostraremos as ações que estão sendo desenvolvidas com tanto sacrifício, na restauração e conservação e requalificação da sede e do nosso estádio. Agora, vamos construir o nosso Centro de Treinamento Ninho das Cobras- Presidente Rodolfo Aguiar. A bola é sua. Você é o Santa Cruz. Nós fizemos no passado. Vamos honrá- lo. Nós devemos. Nós podemos. Participe de todas as campanhas que faremos. Faça também as suas sugestões. Mostre que é dono e, cuide da nossa grande paixão: o Santa Cruz Futebol Clube.

Recife, 17 de janeiro de 2017.
Antônio Luiz da Silva Neto.
Presidente da Comissão Patrimonial

Publicações Relacionadas